Entenda o que são criptomoedas: Uma nova maneira de transacionar

Você sabe o que são criptomoedas? Já ouviu falar nelas? As criptomoedas são consideradas moedas digitais descentralizadas as quais são responsáveis por usar a criptografia e a tecnologia blockchain a fim de garantir a segurança e a validade de suas transações, além emissão de novas moedas sem nenhuma autoridade central, é claro.

Parece um assunto complicado demais? Pode ficar tranquilo que não é nada difícil de entender. Ao longo deste artigo, você aprenderá tudo sobre esse assunto!

O que são criptomoedas

Em primeiro lugar, as criptomoedas são moedas digitais transferidas e armazenadas em um sistema distribuído pelo mundo inteiro. Elas podem ser utilizadas  para compra e venda de serviços e produtos e, também, para especulação no mercado financeiro.

No entanto, nem todas as criptomoedas são pensadas para funcionarem como as moedas fiduciárias. Algumas são desenvolvidas para resolver diferentes problemas nas indústrias, como supply chain, serviços financeiros e distribuição de energia, para citar apenas alguns casos.

O lançamento dessas criptomoedas descentralizadas ocorreu em 2008, quando Satoshi Nakamoto lançou em uma lista de discussão sobre criptografia metzdowd a primeira criptomoeda, Bitcoin.

Entretanto, Wei Dai e Nick Szabo já haviam descrito um sistema eletrônico e anônimo de pagamento, o Cash B e o Bit Gold. Ou seja, a Bitcoin foi a primeira a fazer sucesso, mas há tempos a comunidade tentava criar algo parecido.

Criptomoedas: como funcionam

Agora que você já entendeu o que são criptomoedas, é hora de entender como elas funcionam, não é mesmo? As criptomoedas são produzidas e verificadas por uma rede de computadores distribuídos pelo mundo inteiro. Esses computadores emprestam seu processamento para a rede, garantindo a validade das transações.

Toda integridade do registro das transações é assegurado pelos usuários que mantém uma cópia do encadeamento do histórico das transações, que é o próprio blockchain.

Nos sistemas bancários tradicionais, os bancos centrais são responsáveis pela emissão de novas moedas. No universo das criptomoedas, esse processo é substituído por um algoritmo que define previamente a emissão de novas moedas, dispensando completamente a necessidade de uma autoridade central.

Existem criptomoedas que são constantemente mineradas, moedas pré-mineradas e criptomoedas que funcionam sem mineração. Porém, a maioria das criptomoedas são forks, ou bifurcações, da Bitcoin e diferem em poucos aspectos do protocolo original lançado por Satoshi Nakamoto.

Quando ocorre um fork – uma bifurcação na rede, originando uma nova moeda e uma nova blockchain daquele momento em diante –, os detentores da moeda original recebem uma quantia proporcional aos fundos que eles tinham no momento do fork. Para receber esses fundos você precisa ter o controle de sua chave privada durante. Ou seja, se suas moedas estiverem na exchange, existe a chance de você nunca chegar a tê-las.

Uma boa forma de entender como os forks funcionam é explorando esse mapa. Com ele é possível observar qual tecnologia cada moeda usa e de qual moeda ela veio. Infelizmente o mapa não é atualizado há muito tempo, mas é uma boa forma de ilustrar como funciona a criação de criptomoedas.

Criptomoedas: como comprar

Existem duas maneiras de se comprar Bitcoin e outras criptomoedas: através do cadastro em uma exchange (corretora) ou comprando via P2P. As exchanges são plataformas que intermediam o contato entre usuários que querem vender e comprar Bitcoin. A compra P2P por outro lado, se dá diretamente entre esses usuários.

Como escolher criptomoedas para investir?

Investir em criptomoedas pode ser uma forma de conseguir lucrar em pouco tempo. Mas justamente por atrair muito dinheiro, o ecossistema das criptomoedas também está cheio de fraudes, especulação e projetos abandonados.

Isso significa que investir em um bom projetos demanda tempo e estudo: não é sábio fazê-lo de repente ou só porque alguém te disse que é uma boa ideia. Em campos altamente especulativos como esse, estudar seu funcionamento e suas tendências nunca é demais.

Entendeu o que são criptomoedas e como elas funcionam? Agora você já está preparado para investir.

Adicionar comentário